Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

coronavirus
Comunicado importante sobre atraso nos exames RT-PCR para Covid-19

Publicado em 20/11/2020 às 15:13 - Atualizado em 20/11/2020 às 15:25

A Vigilância Epidemiológica de Capivari de Baixo comunica que a disponibilização dos laudos de exames RT- PCR para a Covid-19 realizados pelas plataformas de testagem (Fiocruz), está em atraso por conta do ataque cibernético sofrido pelo Ministério da Saúde - MS, já que o gerenciador de ambiente laboratorial (GAL), sistema de informação do Lacen, está hospedado no DataSUS.

Pelo aumento significativo no número de testes recebidos, o Lacen está enviando amostras para outros estados, acarretando na demanda de mais tempo para a liberação dos laudos.

Diante dessa demora, alguns pacientes acabam encerrando o período de isolamento sem ter recebido o resultado do exame. Esclarecemos que o importante, nesse caso, é o cumprimento do isolamento e que todo paciente com síndrome gripal após 10 dias do início dos sintomas, se nas últimas 24 horas que antecedem ao término não apresentar febre sem uso de antitérmico, já está liberado do isolamento.

Nos casos em que o isolamento encerra e o resultado ainda não tiver sido liberado, os contatos domiciliares precisam estender o isolamento por mais 4 dias, ou seja, 14 dias do início dos sintomas do caso fonte ou do notificado. Isto se deve ao período de incubação da doença que é de 02 a 14 dias.

Quando o resultado for liberado pelo Lacen, a equipe de monitoramento e rastreamento de casos da Covid da Vigilância Epidemiológica entrará em contato para repassar o resultado, e se resultado for positivo, fará o agendamento dos contatos para exames.

Reforçamos que todo paciente que coletar exame assume o compromisso legal do cumprimento do isolamento social, bem como de seus contatos domiciliares. O não cumprimento implica em sanções penais previstas em Legislação vigente.

Por favor, obedeça rigorosamente o isolamento social ficando em casa. Estamos vivenciando um crescente significativo nos casos ativos ou seja, transmissores da doença.