Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

social
Case de sucesso de Içara é apresentado a profissionais de Capivari de Baixo

Publicado em 13/08/2021 às 16:41 - Atualizado em 13/08/2021 às 17:21

Exemplo de ‘mãe’: “Cuidei de 150 crianças em 18 anos de Família Acolhedora”
Créditos: Rafael Andrade Baixar Imagem

Representantes da Secretaria de Assistência Social e da Família de Capivari de Baixo estiveram em Içara, na manhã desta sexta-feira (12), para conhecer um dos maiores exemplos do Sul do Estado no Serviço de Família Acolhedora. O case de sucesso de Maria Terezinha da Luz, que já foi tutora de mais de 150 crianças e adolescentes em 18 anos de participação no Serviço, surge porque ela decidiu se dedicar a este público infantojuvenil que, por algum motivo, teve que sair de casa por uma situação de risco ou de vulnerabilidade socioeconômica.

 

Dona Terezinha, que está de aniversário neste sábado (14) - mas não revela a idade -, mora no bairro Raichaski, na Capital do Mel, e atualmente está com seis acolhidos, sendo uma bebê de 1,9 ano e mais cinco adolescentes. “Estou com um menino há sete anos, este é o que fiquei por mais tempo até hoje”. Ele já tem 20 anos e deverá deixar o lar em 90 dias, conforme orientação judicial. Com o apoio da sua ‘mãe temporária’ e da Prefeitura de Içara, que se envolve por completo na questão, o rapaz conquistou uma vaga no mercado de trabalho, fez vários cursos profissionalizantes e criou sua independência financeira.

 

O psicólogo Luís Claiton Medeiros Ehlers e a assistente social Micheline Costa Alces, funcionários da Prefeitura de Içara que atuam na Proteção Social Especial de Alta Complexidade (PSEAC), recepcionaram a comitiva capivariense e detalharam outros casos bem-sucedidos na cidade. “Temos duas famílias acolhedoras ativas hoje e conseguimos suprir a demanda, não tendo a necessidade, inclusive, do abrigo institucional”, informa Micheline.

 

“Cheguei a ter oito acolhidos ao mesmo tempo. Faço por amor. Precisa ter muito carinho, zelo e paciência. Sou uma mulher realizada e agradeço muito aos profissionais do município de Içara que estão sempre nos dando o apoio necessário, tanto na área da saúde, quando é preciso, quanto na social”, resume Terezinha, que tem Luz no sobrenome e proporciona luzes de esperança a seus 'filhos', ops, acolhidos.

 

A secretária de Assistência Social de Capivari, Samira Vargas Porto, que participou do encontro, faz questão de trazer o exemplo içarense às cinco famílias acolhedoras que participam da capacitação na cidade termelétrica. “É de cases assim que precisamos. Ela mostra como e quanto o amor pode ser estendido e bem-vindo a uma criança ou adolescente. É uma corrente, poder público, acolhido e acolhedor. Agradeço a todos que se cadastraram”, enaltece a gestora.

 

A coordenadora do Serviço em Capivari de Baixo, Alessandra Francioni, que também esteve em Içara, adianta que os primeiros acolhidos deverão deixar o abrigo institucional entre outubro e novembro e serem recebidos por essas famílias matriculadas no curso ofertado pela prefeitura. “É um passo de cada vez. Eu já conhecia o trabalho da dona Terezinha. Vamos compartilhar o que é bom, demonstrar que é possível executarmos um serviço exemplar também em nosso município”.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar